Você usa software livre, mas nem sabe disso

Tecnologia 12 January, 2017 Jefferson Alex

Software livre não é só Linux. Talvez por não estar muito habituado você até torça o nariz quando se fala desse assunto. Acontece que o software livre está na grande maioria das coisas que você já usa no seu dia, mas nem se dá conta.
Quando eu estava na faculdade de sistemas, comecei a conhecer sobre software livre e ter contato com a comunidade open source. Se você ainda não conhece o termo ou tem dúvidas do que isso significa, vou explicar rapidamente.
Software livre é basicamente o software (programa de computador) que é distribuído de forma à não depender de pagamento para sua utilização. Isso não quer dizer que sempre é gratuito, mas que geralmente são desenvolvidos para que a comunidade consiga usar e contribuir com sua melhoria. O que garante a forma com que você obtém é a licença de uso que vem junto com o software.
Open Source (código aberto) é o termo que se usa para os programas que você tem acesso ao código e pode melhorar, modificar, corrigir e customizar ao seu gosto (geralmente software livre).

Qual o benefício disso?

Imagine que você está usando aquele programa que resolve seus problemas do escritório, só que precisa de modificações e/ou correções de alguns erros. Geralmente softwares proprietários (pagos e/ou não livres) demoram para implementar alguma melhoria, mesmo após os usuários reclamarem muito. Isso ocorre porque a equipe de desenvolvimento está sempre dedicada em tarefas internas de melhoria e aqueles BUGs (erros de sistema) entram em uma fila de atualizações.
Se você utilizar um software livre e/ou open source terá acesso ao código para corrigir esses problemas.
Ai você diz:
– Ah, mas eu não entendo nada de programação! Isso não serve para mim.

Você está errado!!

Com uma busca rápida no Google ou no Facebook você vai encontrar alguém que vai resolver esse problema para você. Agora vai tentar fazer isso com um programa privado… ¬¬

Software livre no meu dia

Você não se dá conta, mas o software livre está no seu dia e você (talvez) nem saiba.
Usa um smartphone com Android®? O sistema é open source. Por isso desbancou vários outros sistemas para smartphone que vieram antes e se popularizou.

O Google (mantedor do Android®) liberou o sistema para a comunidade de desenvolvedores na internet, com o intuito de que eles se apropriassem da tecnologia e ajudassem a melhorar. O resultado é que hoje é o sistema mais usado no mundo em smartphones, tablets, carros (sim, carros, veja aqui) e dispositivos como relógios inteligentes.
Isso baixou consideravelmente os custos de desenvolvimento desses tipos de produtos, possibilitando que disponibilizassem versões customizadas com suas marcas.
Quer mais um exemplo? Bom esse blog está utilizando várias tecnologias livres.
O sistema do servidor é Linux. Assim como mais de 70% dos sites que você acessa (Facebook, Instagram, Twitter, Google, o site da sua empresa, entre outros). O site foi feito usando WordPress, um CMS muito popular no Brasil. Esse CMS (gerenciador de conteúdo) é feito com PHP (linguagem de programação para web), rodando em um servidor Apache (gerenciador de serviços para web) e se você está acessando pelo Google Chrome ou em seu celular Android (possivelmente está), tudo o que você está usando nesse momento é software livre e/ou open source.

Benefícios comuns para a sociedade

O benefício social está na filosofia do software livre, pois o acesso às tecnologias e a liberdade de distribuição/modificação impacta no social uma vez que vários dos softwares que podem ajudar áreas como saúde, educação, segurança e a própria tecnologia da informação.
Recentemente tive a oportunidade de participar de dois projetos de software público (software livre, com foco em soluções para entidades públicas e para a sociedade). Um deles é o Amadeus LMS (ambiente de aprendizado virtual, implantando o conceito de Blended Learning), o outro é o OpenRedu (rede social educacional).

Esses softwares foram idealizados e desenvolvidos por estudantes, pesquisadores, professores e desenvolvedores com o intuito de resolver problemas no ambiente de aprendizado. A solução para que o projeto tivesse vida própria e seu acesso realmente solucionasse os problemas reais (não somente os idealizados pelos programadores) foi disponibilizar esses softwares de forma livre, onde pessoas de diversos níveis de conhecimento podem colaborar, baixar, implantar e melhorar a plataforma.
O ganho para a administração pública e para a sociedade é, primeiramente, financeiro – o custo da solução não está mais em adquirir uma licença, voltando apenas para a infraestrutura e para o suporte. Outro ponto para a sociedade é que resolve problemas pensados por participantes dessa sociedade, contribuindo ativamente para sua evolução.

Conclusão

O software livre é basicamente um programa de computador que pode ser distribuído livremente (de acordo com a licença do mesmo, verifique) e que possui uma rede de desenvolvedores que estão trabalhando nesse momento para a melhoria dele.
Por ser facilmente encontrado na sua versão gratuita, é facilmente confundido com software gratuito. Porém, nem todo software gratuito é livre, mas a grande maioria do software livre é gratuito (com exceção do Rad Hat®, por exemplo). Essa ultima parte é porque o software pode ser distribuído, vinculado à contrato de suporte para garantir que seja bem utilizado.
Da próxima vez que falarem em software livre não torça o nariz. Mesmo que você não consiga –  ou nunca tentou – usar um Ubuntu Linux, por exemplo, não significa que todo software livre vai ter a mesma experiência. Basta lembrar que o seu smartphone também é um derivado de software livre.
 

Related Post

Jefferson Alex

Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.