redesign youtube layout

Um overview das mudanças no layout do Google e seus produtos

Tecnologia 26 February, 2014 Jefferson Alex

Google fez algumas modificações recentemente nas plataformas. Um redesign para usabilidade que trouxeram alguns benefícios, porém algumas coisas ainda estão em testes e podem mudar a qualquer momento.
Isso faz parte da política de redesign para UX (user experience, experiência do usuário) que a Google aplica desde seu lançamento, com vários produtos gratuitos e pagos.
Nesse post vou mostrar algumas plataformas que tiveram mudanças sutis na navegabilidade e acessibilidade.

Começando pelo Youtube, essa mídia social que possui a estatística de mais de 100 (cem) horas de vídeos enviados a cada minuto (Blog do Youtube)
A página inicial sofreu algumas mudanças que impactaram na navegação. Percebe-se que no topo do site houve uma redistribuição de funcionalidades, encapsulando links em botões e ícones (assim foi feito com os demais produtos).

redesign youtube layout

Nesse caso do Youtube o ponto positivo é a tentativa de agrupar links de favoritos, sua playlist (aquele “assistir mais tarde”), histórico e outras informações do seu canal. Além de mostrar uma lista de canais que você está inscrito. Tudo isso no link do menu, próximo ao logo do site. Esse ícone de menu está presente também nos aplicativos da plataforma Android, tornando a assimilação direta, também como o símbolo da engrenagem que indica configurações de sua conta e preferências.
Ponto negativo: a setinha para baixo ao lado do símbolo do menu quer indicar ao subconsciente do usuário que ali vai ter mais opções abaixo. Isso é uma tentativa de induzir o uso pois não era assim nas outras versões, onde as opções de configuração e acesso ficavam na área direita do site. Ao clicar na sua foto do perfil ele abre as opções que já estamos acostumados, porém antes havia um símbolo informando que ali é um menu. Confesso que fiquei meio perdido, assim como outras pessoas que entrevistei para formar esse artigo, procurando onde fica a opção “alternar conta”.

O Gmail, queridinho de todos e com uma base de usuário gigante passou por várias modificações recentemente e teve um tempo que os links patrocinados foram retirados do cabeçalho (na lista de e-mails). Essa da remoção foi depois de um bando de questionamentos sobre a relação entre o conteúdo do e-mail e a propaganda – alguns afirmavam que havia alguma quebra de sigilo quanto ao conteúdo do e-mail recebido. Bom, agora os links voltaram e temos na área lateral direita também uma área para anúncios.
Para o atual redesign – não foram tão drásticas quanto no youtube – temos que o menu do canto superior direito segue um padrão e retiraram a indicação de menu, deixando que o usuário descubra porque a foto dele está ali.

redesign gmail layout

A base para quem quer ver a similaridade na navegação entre os produtos da Google é o buscador. A página inicial do Google mostra os padrões de ícone, menu e integração com o G+.
Uma dica para quem quer conhecer sem se perder nas demais ferramentas é começar pelo buscador.
Uma coisa que havia implementado há um bom tempo é a mudança do layout quando o usuário começa a digitar. Já ouvi muitos relatos de pessoas que acharam terrível o fato de que você começa a digitar na barra que fica no centro e logo ela se transporta para o topo da página, deixando confuso pois enquanto se digita o buscador procura palavras-chave similares para o autocompletar e já exibe os resultados. Bom, detalhes de funcionalidade a parte, o ícone que abre para os aplicativos mais populares e seus favoritos da Google é uma boa sacada do redesign que já está implementado há pouco tempo, depois da atualização do Chrome 32, é para deixar mais próximo dos usuários esses aplicativos. Antes havia uma barra de menu na parte superior do Buscador e do Gmail que continham os links para os serviços mais populares.

redesign google buscador

Talvez essa mudança que a Google está fazendo seja para se adaptar aos tempos em que a comutação ubíqua é mais presente, o acesso aos serviços da gigante da internet já ultrapassa as telas dos computadores e chega a hora da interatividade na TV e smartphones.
A unificação da interface, ou similaridade entre as diversas apresentações com resoluções diferentes (temos telas de 320px e outras de 50”, acessando internet), permite ao usuário a fácil assimilação pela familiaridade em encontrar os recursos, com posição de menu, ícones e fluxo de navegação padronizados.

No cado da Google, a unificação não fica em apenas um ou outro serviço (SAAS), mas em suas plataformas como um todo (gradativamente). Isso proporciona para os usuários de seus serviços uma boa experiência e acaba por fidelizar, uma vez que não é necessário reprender tudo novamente para usar outro serviço da empresa. É o reúso do aprendizado.

Compartilhe: http://bit.ly/2gRzCIQ
Jefferson Alex

Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.