E-mail marketing e taxa de abertura, entenda mais

Tecnologia 27 December, 2013 Jefferson Alex

O que é? A taxa de abertura resulta do total de contatos que visualizaram a mensagem dividida pelo número total de emails que foram entregues, excluindo os bounces e remoções. Basicamente, uma taxa de 20% de emails abertos significaria que, de cada 100 emails entregues, vinte foram visualizados. \nSpam NÃO, obrigado! É natural que o envio de newsletters que não solicitamos receber nos aborreça..obviamente que não as vamos ler até porque muitas delas são filtradas pelo Outlook, Gmail, Hotmail, Yahoo, etc…que como é óbvio não pactuam com este tipo de práticas. \nE mesmo que nunca tenham recebido SPAM (o que será praticamente impossível) o mais provável é que já tenham recebido newsletters, para as quais embora se tenham inscrito, contenham assuntos que não vos interessam minimamente. Mesmo que inconscientemente, enquanto receptores de newsletters, é inevitável que façamos uma análise que nos leva a optar por aquele (s) emails que efetivamente despertaram o nosso interesse e que têm os aspectos que passarei a apresentar: 1. Remetente – A reputação da marca é o primeiro fator que influencia a confiança do subscritor para abrir o email (essencial que o domínio seja o da marca, por exemplo info@e-goi.com) 2. Subject/assunto – Certamente já visualizou emails com assuntos com este tipo de abordagem (Aproveite já!! – Desconto de x% – Não perca!! – MELHORES PROMOÇÕES!!!!). Continua a ter interesse nestes emails? \nSe for remetido por uma marca de confiança talvez dê o benefício da dúvida…mas a verdade é que esta abordagem se constitui cada vez mais como um erro porque já a encaramos com desconfiança. 3. Segmentação – É óbvio que segmentar a nossa base de dados nos ajuda a concentrar os nossos esforços naqueles que verdadeiramente vão querer abrir e ler aquilo que temos para lhes enviar! Enquanto apreciador de futebol gostaria que a newsletter de uma marca de desporto que recebo me enviasse exclusivamente conteúdos e ofertas sobre essa modalidade. \nSe a marca insistir em enviar-me material de ciclismo, golfe e natação tudo numa newsletter o mais natural será acabar por me desinteressar…não é verdade? E você? 4. Test & Learn – Julgavam que havia uma fórmula de sucesso para o email marketing? Lamento informar-vos…não há! \nNa mesma área de negócio, a forma como regíamos às newsletters que recebemos pode variar em função dos fatores aqui já referidos. Para o ajudar, existem ferramentas que permitem automatizar esse teste como os ensaios de campanha ou split testing.

Jefferson Alex

Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.