O projeto Amadeus LMS é um software público, desenvolvido por pesquisadores em parceria com a UFPE, Univasf e Ministério da Educação.  É um sistema de gerenciamento de conteúdo para ensino à distância (Learning Manager System), com ênfase em modelo blended learning. A sua versão 0.9, lançada em 2009, passou por um processo de atualização que envolveu o redesign da interface.

Para o projeto atual, na versão 1.0.0 de 2017, foram realizados estudos que envolveram análise de similares, testes baseados em casos de uso, definição do novo grid de componentes e adaptação para dispositivos móveis.

Em 2009 o projeto encontrava-se em sua versão estável, desenvolvido em arquitetura e linguagem para servidores web. O layout do Amadeus LMS acompanhava as tendências do início dos anos 2000, onde as interfaces eram projetadas para 960px de largura e os smartphones eram limitados enquanto recursos de renderização e interação.

O projeto de redesign da interface foi guiado por diretrizes de diversos estudos. A bibliografia que embasou os requisitos do design incluiu algumas teses, artigos científicos, trabalhos de graduação e dissertações desenvolvidas por alunos e pesquisadores do Centro de Informática (CIn/UFPE).

Esta é a versão inicial do protótipo para acesso via smartphone, customizado para dispositivos com acesso WAP (comum até 2010).

Método de trabalho

Após a análise inicial dos estudos que contemplam acessibilidade, ergonomia, uso de ambiente virtual para blended learning e comparações entre outras plataformas para EAD, deu-se início a prototipação das propostas de interface. Nesse meio tempo, o projeto também encontrava-se em pleno desenvolvimento pelos times de banco de dados, segurança e front-end, guiados pela documentação de requisitos do projeto geradas pelo Scrum Master e coordenadores do projeto.

Após um filtro de funcionalidades feito a partir de benchmarking, foram desenvolvidos protótipos e apresentados para professores e alunos, onde esses apontaram problemas e soluções para acesso às funções esperadas de um AVA.

Protótipo de baixa fidelidade

Essas informações, juntamente com entrevistas, foram documentadas em forma de novos protótipos de alta fidelidade, contendo informações para o time de front-end desenvolver com as especificações necessárias.

A plataforma foi desenvolvida para acesso via desktop (dispositivos com telas acima de 900px) e mobile(dispositivos abaixo de 800px, como smartphones e tablets). Para tanto, a documentação contempla as especificações para ambos os formatos de acesso do usuário.

Tecnologias utilizadas

  • Google Material Design
  • Google Chrome Developer Tools
  • Bootstrap Grid

Ferramentas

  • Adobe Illustrator
  • Axure
  • InVision
Observações

Este projeto foi desenvolvido durante minha participação no programa PRO-SPB, financiado pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura) e com o apoio das universidades UNIVASF (Universidade do Vale do São Francisco) e UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). Essa última sediou as reuniões e contou com a participação de professores na coordenação, assim como alunos de graduação e pós-graduação.

O software é distribuído pelo portal do Software Público Brasileiro, fazendo parte do projeto do governo para distribuição de softwares que auxiliem setores e departamentos públicos. Diminuindo os custos de aquisição e criando novas possibilidades para prestação de serviços à autônomos e empresas brasileiras.