Como pensar em um modelo de negócio viável

Gestão 18 August, 2016 Jefferson Alex

Um negócio viável é aquele que dá lucro, tem quem pague. Ou seja, precisa atender uma oportunidade de mercado e ser competitivo. Talvez uma invenção ou uma inovação. “A inovação não consiste em apenas na abertura de novos mercados – pode também significar novas formas de servir a mercados já estabelecidos e maduros.” (Tidd, 2008) Quando pensamos em um negócio, abrir uma empresa ou começar a trabalhar como freelancer é necessário ter em mente que já existem milhares de possibilidades no mercado e você pode partir de uma delas para criar o seu negócio. Porém, uma das formas mais fáceis de falhar é quando o empreendedor não atenta para questões chave da sua ideia de negócio. É muito comum encontrarmos pessoas que trabalham há tanto tempo no mesmo negócio que não se lembram mais como foram parar lá, assim como uma boa parte dessas pessoas não têm afinidade com o trabalho – as vezes não possuem o conhecimento de mercado adequado para atuarem ali. Isso ocorre facilmente e é simplesmente movido por uma necessidade de “ganhar dinheiro” e aproveitar uma possibilidade no mercado. Pois bem, esse não é um caminho bom – está longe de ser um. Se você quer ter sucesso ou diminuir as chances de fracasso da sua ideia, o melhor é começar a pensar em questões básicas e não estão na “superfície da ideia”. Pergunte-se, primeiro: Qual é o meu público? Não, ele não é constituído por todos aqueles que entram na loja ou ligam para você pedindo orçamento. Público-alvo aqui é o estratégico, ou seja, aquele que tem um grande potencial de compra do que você está oferecendo. Se você vende morangos, seu público não é uma pessoa que está com sede, mas sim um confeiteiro (por exemplo).   O que eu estou querendo oferecer? Mais uma vez não, não é o nome do seu produto. Responda essa questão com o significado do seu produto para o cliente. Em outras palavras: o que o seu produto soluciona na vida do cliente? Se você vende água sanitária, o cliente está comprando limpeza, esterilização, brancura, eliminação de germes (por exemplo e por ai vai). O mesmo vale para uma startup que tem um aplicativo de emissão de atestados médicos seguros. Essa startup não vende a impressão de atestado, ela soluciona o problema de falsificação e garante ao empregador uma segurança e comodidade no acesso ao atestado. Entendeu?   Como eu entrego e por qual canal? Essa é uma questão tão simples, quanto complexa. Aqui você precisa pensar em como é que seu cliente entrará em contato e vice-versa. Além de pensar e definir qual é o meio de entrega, ou seja, como meu cliente tem acesso ao produto que eu estou fornecendo (local, na loja, via internet, pelos correios, etc). Bom, essas são questões que farão você parar um bom tempo para refletir sobre o seu negócio. Basicamente, são as questões iniciais do CANVAS do BMG (Business Model Generation) que norteiam todo tipo de negócio. Com isso você já tem que estar preparado e pesquisar o mercado, descobrindo formas de responder a essas questões. Eu, particularmente, não apoio nem aprovo o pensamento que vendem no Brasil sobre startup e novos negócios. Geralmente o que se diz é que uma startup precisa validar logo seu produto no mercado, sem pesquisa nem pensar muito, pois senão ele perde o “time”. Nem eu nem os autores de livros sobre inovação e empreendedorismo concordamos com isso. Sendo assim, fica à critério de cada um decidir o que é melhor para sua ideia e sua empresa. Uma coisa é certa e não tem discussão: se você não conhecer seu mercado e não estiver explorando uma oportunidade, então você não tem uma ideia de negócio, você tem apenas o desespero de ganhar dinheiro com a primeira coisa que veio na cabeça.

Compartilhe: http://bit.ly/2gZMGMm
Jefferson Alex

Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.

Um comentário sobre “Como pensar em um modelo de negócio viável”

Os comentários estão fechados.