A teoria do funcionário Galinha x Jacaré

Gestão 14 dezembro, 2014 Jefferson Alex

Pegando um gancho na história da galinha e da águia, em uma observação minuciosa, pude encontrar essa teoria escondida nas entranhas das organizações. \nNa verdade é muito mais aparente do que parece, no decorrer do texto você vai entender. Então vou ser breve para poder explicar essa minha teoria que se refere ao comportamento profissional no ambiente de trabalho. \n

A galinha

\nAssim como no teorema da galinha e da águia, a galinha é aqui representada como representando o comportamento menos desejável, porém aqui temos outros comportamentos da galinha que se assemelham com o ambiente de trabalho. Percebam que a galinha, quando alguém faz um barulho perto dela (ou perto de um galinheiro), ela também faz barulho e se propaga para as outras que também fazem barulho. Nesse ponto lembre também que o comportamento da galinha é o de fazer barulho e correr, sempre para o sentido oposto ao do barulho e as vezes até olhando para o foco do barulho como se não estivesse acontecendo nada. Como se estivesse saindo do seu lugar apenas porque quis, não por medo do barulho – esnobando mesmo (claro que essa parte é aquela que o ser humano tenta humanizar a atitude de um animal). No ambiente de trabalho, tente lembrar de quantas vezes você já chegou em um centro médico ou em uma loja de departamentos, perguntando algo – as vezes até sem saber quem é que poderia te ajudar, pois estão sem farda – e todos saíram de lado, fazendo de conta que não é com ele(a). \nPois é, isso acontece e muito. Assim, eu comparei essa atitude, denominando-os de “funcionários galinha”. \n

O jacaré

\nNesse momento você já pensa “agora vem o mais forte, ágil e etc. Bom o jacaré não é dos animais mais ágeis da natureza. Basta você lembrar daquela dica antiga de que se você andar em zig zag ajuda a se livrar de uma perseguição desse animal. Porém o jacaré possui ATITUDE. \nAtitude e estratégia é o que o difere no ambiente em que ele vive. O Jacaré, em algum dos ambientes em que é encontrado, se disfarça para espreitar a presa e também para se proteger. Possui uma boa adaptação para viver entre a água e a terra, atacando e se alimentando de animais que cruzarem seu caminho em ambos os ambientes. \nAtitude, por fim, de não fujir se você fizer barulho ou tentar algo que o faça se sentir ameaçado. Ai você diz “mas existem vários outros animais que agem assim e atacam ao se sentirem ameaçados”. Sim, mas a escolha do jacaré é porque ele vive em um ambiente específico, convive com outros animais e se alimenta de praticamente todos eles para sobreviver. \nNão sou biólogo, então não vou cair no erro de divagar aqui sobre os hábitos desse animal. Porém você já entendeu onde eu quero chegar com essa comparação. \n

Resumindo

\nO teorema da galinha e do jacaré, sustenta-se na atitude que cada um tem quando se depara com alguma intervenção de um ser vindo do ambiente externo. A galinha foge, faz barulho, as outras galinhas fazem barulho junto, ninguém toma uma atitude que não seja se livrar. \nO jacaré é competitivo, é astuto, sabe se proteger e reage para resolver o problema que chega até ele. E você? É uma galinha ou um jacaré?

Compartilhe: http://bit.ly/2hmxQMM
Jefferson Alex

Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.